Moscas Volantes

É esse o nome dado à percepção de sombras no nosso campo de visão que podem assumir diversas formas - "moscas", "mosquitos", "minhoquinhas", "fio de cabelo", "teia de aranha"...
Geralmente as moscas volantes são percebidas com mais facilidade em ambientes muito claros ou quando olhamos para uma parede branca, por exemplo.

Essas sombras são causadas por alterações na transparência do corpo vítreo (uma estrutura gelatinosa que preenche os nossos olhos).

Os pontos não transparentes presentes no vítreo são um obstáculo à luz que entra no olho, e sua sombra é projetada na retina, órgão responsável por formar a imagem que vemos e enviá-la ao cérebro.

Isso pode acontecer a partir do momento em que o processo de degeneração do corpo vítreo começa, geralmente na vida adulta, com alteração da sua consistência de mais gelatinosa para mais líquida.

Em um último estágio desse processo de degeneração, o vítreo se desprende da parte de trás do globo ocular. É o que chamamos de descolamento do vítreo posterior.
Ele acontece geralmente de maneira súbita e costuma gerar moscas volantes mais grosseiras, que incomodam mais e até assustam.

Como você pode perceber, isso é um processo natural acontecendo dentro dos nossos olhos ao longo da vida, logo as moscas volantes e o descolamento do vítreo posterior não são doenças propriamente ditas. E quem tem moscas volantes pelos mecanismos descritos até aqui vai ser acompanhado por elas ao longo de toda a vida.

O que nos preocupa, por outro lado, é que o vítreo, ao se desgrudar de maneira súbita do fundo do olho, pode tracionar a retina e causar rasgos; esses rasgos são um risco para o desenvolvimento do descolamento de retina, uma condição muito grave.

Há também alguns casos especiais onde as moscas volantes podem surgir por sangramentos acontecendo dentro do olho - esse risco é alto para quem tem história de diabetes mal controlada e outras doenças relacionadas aos vasos sanguíneos, como hipertensão arterial e anemia falciforme.

Então, se você tiver apresentado esse sintoma, principalmente nas últimas duas semanas, é recomendado procurar prontamente atendimento com um retinólogo a fim de diagnosticar corretamente as alterações do corpo vítreo e possíveis complicações relacionadas à retina.

Dr. Roger Simões Miranda
CRM: 158.844

Conheça o Doutor
Marque sua consulta